sexta-feira, 1 de abril de 2016

Lançado o edital para criação do Cartão Azul Digital


Está aberto por tempo indeterminado o chamamento público para credenciar empresas que farão a venda do Cartão Azul Digital - CAD por aplicativo de celular como smartphones. Lançada no dia 5 de março, a proposta visa melhorar a performance da distribuição do cartão azul aos usuários do sistema Zona Azul na cidade de São Paulo, combatendo a evasão de receitas pela venda ilegal por guardadores de carros conhecidos como “flanelinhas”.
A venda do CAD poderá ser realizada por mais de uma empresa habilitada. A CET não fará restrições, pois a intenção é suprir diferentes tipos de necessidades dos usuários de aplicativo por telefone móvel.
“Estamos prevendo que, ainda no primeiro semestre, esta solução entre em operação, oferecendo aos usuários da Zona Azul condições mais seguras e confortáveis para aquisição e uso do cartão. Com a tecnologia, não será preciso deixar nenhum comprovante no painel do veículo. No futuro, um mapeamento indicará, em tempo real, os locais onde existem vagas livres”, explica Jurandir Marinho, do Departamento de Comercialização e Estudos Estatísticos de Zona Azul (DCE/GEC/DA).
No entanto, a opção de comprar o cartão azul comum ou o talão em papel continuará valendo. As duas modalidades – tradicional e digital – irão coexistir num primeiro momento. A sinalização, a tarifa e as regras de estacionamento também não sofrerão qualquer alteração por ora.
Em seguida, a CET vai publicar outro chamamento público para que a venda do CAD também possa acontecer em pontos de comércio da cidade (bancas de jornal, bares, restaurantes, mercados, etc.).
Como será – O Termo de Referência do chamamento público recém-lançado determina que o aplicativo deverá incorporar, no mínimo, as seguintes facilidades de uso:

a) Permitir o cadastro de placas de veículos;
b) Permitir a seleção da regra de estacionamento (CAD = 30, 60, 120 ou 180 minutos);
c) Indicar a quantidade de CAD (unidade monetária a ser comercializada entre a CET e o usuário através de uma distribuidora);
d) Alarmes para avisar que o período autorizado de estacionamento está terminando ou foi finalizado;
e) Permitir que seja estendido o período de estacionamento até o tempo de permanência máximo indicado na sinalização vertical do local;
f) Permitir a Consulta de Saldo e Extrato de movimentações da conta.

A fiscalização será feita pelo agente de trânsito com o auxílio de um outro aplicativo, desenvolvido pela CET e que será instalado nos coletores de dados. Ao consultar a placa do veículo, o agente verá informações sobre a regularidade ou não do pagamento do estacionamento.
Mais detalhes a respeito podem ser conhecidos no edital disponível no site da CET (www.cetsp.com.br), no canal Licitações, opção Editais. Nessa seção, escolha a modalidade Outros e procure pelo Chamamento Público nº 01/2016 – ZA Digital.
Ou clique aqui para fazer o download do Edital

Nenhum comentário:

Postar um comentário