quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Prefeitura abre dados sobre infrações de trânsito

A Prefeitura de São Paulo lançou dia 24/02, o Painel Mobilidade Segura, ferramenta que reúne dados sobre autuações, frota e acidentes de trânsito ocorridos na cidade de São Paulo nos últimos três anos. O Painel funcionará dentro do site da Secretaria Municipal de Transporte (SMT) e, por meio dele, será possível consultar infrações e infratores, acidentes e mortes no trânsito, além das ações dentro do PPV – Programa de Proteção à Vida.

O objetivo é facilitar o acesso da população a esses dados, como parte da política de transparência da Prefeitura, e estimular a educação para a segurança viária.

Imagem da página inicial do Painel Mobilidade Segura
Página inicial do Painel Mobilidade Segura
“Não existe indústria da multa, existe indústria da morte, e a nossa intenção é acabar com a indústria da morte. E sempre tem um questionamento com relação à quantidade de multas aplicadas na cidade, e que não há transparência nesses números. E a primeira coisa que vamos fazer nesse Painel é escancarar essas informações. Vamos mostrar não apenas o local onde estão os radares, mas as infrações que são registradas neles. Tanto de radares como de agentes. Tudo com data e horário.”, disse o secretário de Transportes, Jilmar Tatto.

Além de tornar a administração pública da cidade ainda mais transparente, a Prefeitura também espera que o Painel ajude a conscientizar a população com relação à importância de respeitar as regras de trânsito. A ferramenta indica a localização de todos os pontos de fiscalização da cidade e as infrações anotadas em cada um deles.

O prefeito Fernando Haddad explicou que o Painel é mais uma medida da gestão para reduzir o número de mortes no trânsito da cidade. O objetivo é antecipar para 2017 o cumprimento da meta da capital para a Década de Segurança Viária da ONU. A capital precisa alcançar o índice de seis mortes a cada 100 mil habitantes até 2020, mas espera atingi-lo até o início do próximo ano.

“Podemos antecipar essa meta se nos dedicarmos a respeitar as leis de trânsito. É importante destacar que a arrecadação de multas na cidade é irrelevante em termos de orçamento público. O prejuízo material, de saúde pública e de previdência social que os acidentes de trânsito geram são muito maiores do que qualquer valor que se possa arrecadar com as multas. Por isso estamos escancarando esses dados. Para que as pessoas possam olhar seus trajetos, se policiar, se educar com relação as leis de trânsito. Não queremos que o número das multas cresça, queremos que as pessoas respeitem as regras”, disse o prefeito.

Dentro do Painel Mobilidade Segura, o usuário pode optar por consultar tanto a quantidade de infrações cometidas como o percentual de veículos que não tiveram nenhuma autuação. No campo “Não Infratores”, a ferramenta mostra que, no ano passado (até novembro), a grande maioria dos motoristas da cidade (69,11%) não levou nenhuma multa. Já entre os 30,89% de infratores, a reincidência ocorreu em mais de 50% dos casos.

Ao optar por consultar o campo “Infrações”, o usuário terá acesso ao mapa de radares da cidade e o total de infrações anotadas por ano, mês, dia da semana, tipo de veículo e tipo de captura (manual ou eletrônica), além de um link para consultar arrecadação e balancetes no site da Prefeitura.

Se clicar no tipo de captura da infração, o usuário poderá ver os dados totalizados de qualquer um dos últimos três anos ou consultar um mês, dia ou hora específica. Poderá ainda filtrar as informações por tipo de infração (enquadramento) ou local da ocorrência. Os dados serão atualizados constantemente, chegando ao Painel em aproximadamente 70 dias. Esse prazo considera o tempo entre o ato da infração e o envio da multa propriamente dita, após a notificação para o proprietário do veículo, indicação do condutor e eventual pedido de recurso.

Programa de Proteção à Vida

Além das informações de trânsito, o Painel Mobilidade Segura também oferecerá ao munícipe informações sobre as ações da Prefeitura para promover a segurança no trânsito. O Programa de Proteção à Vida foi iniciado em 2013 e busca a redução de acidentes e atropelamentos na cidade ampliando uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres. A iniciativa inclui várias frentes como a implantação de Áreas 40, da Frente Segura (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas), das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento e da redução de velocidade máxima para o padrão de 50 km/h nas vias arteriais. Também foram revitalizados os semáforos de 4.537 cruzamentos na cidade. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário