quinta-feira, 14 de maio de 2015

Lançado o Chamamento Público para bicicletas compartilhadas

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) publicou nesta quarta-feira, 13, no Diário Oficial, o Chamamento Público para o recebimento de propostas referentes à implantação, operação e manutenção de Sistema Público de Bicicletas Compartilhadas com a utilização de estações de autoatendimento. A abertura da sessão do Chamamento Público será realizada às 10 horas do dia 12 de junho de 2015. O Edital e os anexos encontram-se disponíveis para download no site da PMSP http://e-negocioscidadesp.prefeitura e no site da SMT http://www.prefeitura.sp.gov.br/transportes.

Em São Paulo, o sistema de bicicletas compartilhadas começou a ser implementado em 2012. O Plano Diretor aprovado em 2014, em seu artigo 249, passou a considerar o sistema de bicicletas compartilhadas como um componente do Sistema Cicloviário, sendo incorporado ao planejamento de mobilidade urbana. Hoje, o sistema abrange 10% do nosso território, descontadas as áreas rurais, parques e áreas de proteção ambiental.

Atualmente, o serviço de empréstimo de bicicletas na Cidade é feito por meio do Bike Sampa e do CicloSampa, parcerias entre a iniciativa privada e a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de transportes.
A capital possui 320,9 km de vias destinadas aos ciclistas. Do total da malha cicloviária existente na cidade, a atual gestão inaugurou 222,2 km, desde junho de 2014. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 34 km de rotas.

Paris
O compartilhamento ganhou importância nas políticas cicloviárias de diversas cidades no início deste século. Principalmente a partir da experiência de Paris, com o sistema Velib, a prática foi iniciada em 2007 e oferece perto de 20 mil bicicletas para uso comum de seus cidadãos. Ao final de 2014, aproximadamente 600 sistemas de bicicletas compartilhadas estavam em operação no mundo.

A criação de um sistema abrangente e integrado às outras redes de transporte traz benefícios diretos e indiretos às cidades e aos cidadãos, entre os quais podemos destacar o aumento do alcance do transporte coletivo de massa, a redução do congestionamento, melhoria das condições ambientais, ampliação do número de ciclistas e de viagens em bicicleta.

As bicicletas compartilhadas podem oferecer uma forma de transporte bastante eficiente para uma grande parcela da população, servindo tanto para viagens exclusivas neste modo, quanto para a integração com o transporte público coletivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário